Regurgitação, Vômitos ou Refluxos dos Bebês

Os  vômitos são devoluções repentinas, em grande quantidade, do alimento ingerido. É um sintoma que deve ser sempre combatido. Além de desagradáveis para o bebê, impossibilitam o ganho de peso normal. Suas causas podem ser moléstias febris, neuropatias ou erros alimentares e caso ele aconteça é importante consultar o pediatra para avaliar o bebê. Se o bebê estiver mal, propenso a vomitar, você deve cuidar para que ele durma de lado e não de barriga para cima, para que ele não se afogue nem sufoque no caso de vomitar.

Em alguns recém-nascidos, existe uma hipertrofia dos músculos do estômago próximo ao piloro (orifício de comunicação do estômago com o intestino delgado), dificultando a passagem do leite para os intestinos. A consequência são vômitos, que aparecem geralmente depois do 15º dia de vida, em jatos, sem enjoos, náusea ou qualquer sinal de sofrimento ou mal-estar do bebê, que deseja se alimentar logo após o esvaziamento do estômago. Um exame radiológico confirma o diagnóstico e a intervenção cirúrgica é a indicação com segurança e completa cura. é mais frequente em meninos, cinco vezes mais que nas meninas.

antirefluxoJá a regurgitação ou golfada é a devolução do alimento, sem esforço, logo após a mamada. O bebê não apresenta sofrimento algum e o leite desce pelo canto da boca, silenciosamente. Devido à falta de funcionamento perfeito do sistema de obliteração (esfíncter), que se encontra entre o estômago e o esôfago, esta insuficiência é observada nos primeiros dias de vida, regularizando-se em seguida. Outras causas podem ser: o bebê mamar depressa, mamadeiras com bicos moles, bicos com buracos demasiadamente grandes, mamar demais, fórmulas mal preparadas ou inadequadas, engolir ar, nervosismo, intervalo muito pequeno entre as mamadas, excitação do ambiente, muito barulho.

O melhor processo para evitar a regurgitação é dar ao bebê a quantidade certa de alimento em horário conveniente. Uma boa prática é colocar o bebê no colo em posição vertical, por pelo menos dez minutos, logo após a mamada, para que ele arrote sem prejudicar o começo da digestão.

O refluxo é a volta do conteúdo do estômago para o esôfago e às vezes até a boca, com vômitos ou aspirando para o pulmão, acarretando pneumonias ou outros problemas respiratórios. Existe o refluxo fisiológico, normal, e o patológico. Se o refluxo se mantém por muitos meses após o nascimento, ou quando ocorre com muita frequência, principalmente com a criança deitada, o pediatra deve ser comunicado.

Algumas medidas podem ser tomadas no intuito de amenizar o problema, como colocar a criança de pé no colo após as mamadas por uns 20 minutos, deitá-la no berço com a cabeceira mais elevada do que os pés e preferencialmente de lado. Se a criança está em alimentação artificial, engrosse a mamadeira e ofereça-a na temperatura ambiente ou mesmo um pouco fria. Se o refluxo ocorre por superaliementação, dê as mamadas em menor quantidade com intervalos menores entre as mamadas (2 em 2 horas), para que o bebê não fique “cheio até a boca”.

A tendência do refluxo é se resolver com o tempo, principalmente depois que o bebê começa a comer, mas o acompanhamento do pediatra é necessário.

One thought on “Regurgitação, Vômitos ou Refluxos dos Bebês

  • 18 de setembro de 2017 at 12:42
    Permalink

    Muitoo boom. Adorei o conteúdo. Continue com mais dicas.

    Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CommentLuv badge