Procurando uma escolinha para o seu filho

escolinha

A minha primeira empreitada em busca de uma escolinha foi em 2007, quando procurava uma escolinha que tivesse berçário para minha filha, que na época tinha 7 meses. Visitei todas as escolinhas próximas ao meu local de trabalho e na época, e após um mês de inúmeras visitas, acabei optando pela mais cara… Isso porque nessa escola, o berçário tinha 4 professoras para 8 crianças, enquanto na maioria das demais escolas,a proporção era de 2 professoras para 10 crianças. Além disso, a escola tinha câmeras em todos os ambientes e assim eu “poderia acompanhar a minha filha online enquanto estivesse no trabalho”….

Foi uma escolha que não deu certo… As professoras eram muito novinhas, 3 delas nem tinham filhos… E acho que para berçário isso é um ponto que eu deveria ter levado em conta… Além disso, durante os 4 meses em que a minha filha esteve lá, só pude realmente acompanhar online uns 3 dias. Durante vários dias e várias partes do dia, as câmeras não funcionavam…. Então, houve um acidente na escola e minha filha que tinha acabado de completar 1 ano acabou fraturando o osso da canela. O acidente ocorreu bem num ponto cego da câmera, que por sinal nem estava funcionando nesse dia…. A professora, acredito que por medo, não contou o que realmente tinha acontecido, e só fui descobrir a fratura bem mais tarde, pois resolvi levar a minha filha ao pronto-socorro pois ela não parava de chorar… Foi um transtorno bem grande e portanto, não devemos escolher uma escolinha pelo preço ou pelos recursos que ela “pode oferecer” somente, mas sim levar muito em conta as pessoas que ficarão responsáveis pelo seu filho (professoras, coordenadoras, diretoras…)

Resultado: Saí do trabalho, tirei a minha filha dessa escola e então só voltei a procurar uma nova escola  pra ela um ano depois. Ela estudou os 4 anos da educação infantil numa escolinha que ficava a 2 quadras do meu trabalho. Não era uma escola muito grande, as professoras eram bem carinhosas e cuidavam muito bem dela. Foi muito bom.

No início desse ano, nova empreitada, buscando uma escolinha para o meu filho. Ao invés de matricular direto na mesma escola em que a minha filha estudou, resolvi fazer uma nova série de visitas, inclusive visitando as mesmas escolas que havia visitado em 2007 e 2008. Todas tinham mudado bastante desde então. Como o meu filho é muito ativo, não pára quieto, optei  por uma escola plana, com quase nada de degraus ou escadas e uma grande área externa. Além disso, levei em conta a proposta de ensino da escola mesmo para crianças de 1 a 2 anos. Diversas escolas encaravam essa idade como “bebês” e não tinham aulinhas de música, inglês, psicomotricidade, artes, etc…. dizendo que a criança só aproveitaria no próximo ano…. Acho que de um jeito mais leve, é possível começar a estimular a criança com esse tipo de atividade desde o primeiro ano sim.

O problema que eu encontrei agora foi que a escola dele é muito grande. São 8 turmas de nível 1 (crianças que completam 2 anos neste ano), com 14 a 15 alunos por turma…. A mesma quantidade de turmas no nível 2 e menos turmas nos demais níveis…

Isso faz com que seja muito maior a probabilidade dele voltar pra casa com uma virose diferente…. Por maior que seja o cuidado que a escola tenha, a quantidade de alunos é muito grande… E realmente, nos primeiros dois meses ele não conseguiu completar a semana inteira, ficando com febre ou diarreia toda semana…. Além disso a hora da entrada e saída da escola vira realmente uma “operação escola” pela quantidade de alunos, e isso faz com que não seja possível conversar com as professoras no dia-a-dia, acompanhando mais de perto o cotidiano do meu filho na escola.

A escola tem seus pontos positivos, como uma didática bem desenvolvida de incentivo à leitura por exemplo. Vejo que ele tem um interesse enorme por livros e realmente presta bastante atenção nas historinhas. Acredito que seja uma grande influência da escola, que possui uma biblioteca geral boa e aconchegante, uma boa biblioteca em sala de aula, trabalho de um livro tema da turma por semana, feito pela professora em sala, e todo final de semana ele traz um livro para casa, que adora ouvir e até mesmo contar sozinho a história.

Mesmo assim, o fato da virose constante é algo que não pode ser ignorado.

Se você procura uma escolinha para o seu filho, espero que este emu depoimento a ajude um pouquinho…

Veja também um artigo interessante sobre este assunto publicado na Gazeta do Povo no dia 08 de agosto de 2014: “Em busca da escolinha perfeita

7 thoughts on “Procurando uma escolinha para o seu filho

  • 21 de julho de 2016 at 20:23
    Permalink

    Nossa, que experiência! Eu tenho 1 filho de 1 ano, e realmente no início não queria colocar ele na escolinha porque tinha medo de colocar e por ele não saber falar nada não conseguir se expressar. Mas sua experiência me ajudou bastante. Obrigada.

    Reply
    • 14 de novembro de 2016 at 19:21
      Permalink

      Nunca deixai meu filho em qualquer escola, nas mãos de qualquer uma. Escolha muito bem.

      Reply
  • 16 de fevereiro de 2017 at 16:12
    Permalink

    nossa, as vezes fico com dificuldades de pagar, mais eu me esforço o máximo, afinal faço tudo pelas minhas filhas

    Reply
  • 9 de julho de 2017 at 12:58
    Permalink

    Meu Deus !!! Que absurdo isso que aconteceu ,que Deus guarde nossos filhos, de fato devemos ter um enorme cuidado e muita observação com quem é , que estamos deixando nossos filhos ,seja em escolas ,berçários ou onde quer que seja, ainda bem que o pior não aconteceu, que absurdo e nem contaram nada ,o ser humano é de fato umas da piores espécies que existe, lamentável isso….

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge