O Bebê e os Animais de Estimação

Os animais de estimação proporcionam alegria, prazer e companhia aos seus donos. Mas, infelizmente, eles possuem um potencial de ameaça às crianças pequenas, mordendo ou arranhando, sendo fontes de alergias e com capacidade de transmitir algumas infecções (zoonoses).

Criança-com-cachorroDe todos os animais, os cães são geralmente os preferidos. Alguns cuidados que você deve observar são: Se o animal estiver doente, com diarreia, tosse, perda de peso e de pelos, lesões na pele, corrimento no nariz ou nos olhos, gengivas pálidas ou olhos secos e tristes, deve ser afastado do bebê. Então, se você tem um cachorro e um bebê em casa, deve cuidar muito bem do seu cãozinho para que não fique doente e acabe transmitindo alguma infecção para o seu bebê. A mordida de um cachorro pode transmitir tétano, infecções purulentas e especialmente a raiva. O que deve ser feito logo após uma mordida ou arranhão é lavar vigorosamente a ferida com água morna e sabão, aplicar um anti-séptico  e comunicar ao médico. O verme do cachorro é o Toxocara canis, cujo ovo, eliminado pelas fezes, produz uma larva que ataca a pele das crianças, acarretando uma dermatite. Parasitos externos como carrapatos, piolhos e pulgas são os mais frequentes, tanto no cachorro com0 no gato e são os que mais facilmente podem atacar também o seu bebê.

Os gatos, por sua vez, podem transmitir também a larva dos mesmos vermes do cachorro, e são o principal transmissor da toxoplasmose. Por este motivo, gestantes devem evitar o contato com gatos, pois a toxoplasmose, durante a gravidez, pode provocar doença grave de malformação no feto.

Aves, Hamsters e Tartaruguinhas também podem transmitir doenças ao bebê. Então, de um modo geral, manter animais em casa e, sobretudo, no quarto do bebê, é absolutamente contra-indicado. Os únicos animais mais seguros para se ter dentro de casa são os peixinhos de aquário.

Famílias sabidamente alérgicas devem evitar que seus filhos, assim como eles mesmos, entrem em contato com os pelos dos animais domésticos, que podem causar alergia respiratória.

Se você pensa em adquirir um animal de estimação para fazer companhia ao seu filho, convém esperar até que ele tenha cinco ou seis anos. Além disso cuide para que a vacinação do animal esteja em dia.

6 thoughts on “O Bebê e os Animais de Estimação

  • 13 de junho de 2018 at 15:07
    Permalink

    Muito bom o seu artigo, cuidados com bebês nunca é demais, quem tem um bichinho de estimação tem que ficar atento a isso.

    Reply
  • 24 de outubro de 2018 at 11:33
    Permalink

    Adorei o artigos, Sempre é bom a gente fica atento as informações de cuidar dos bebês com animal de estimação.

    Reply
  • 15 de janeiro de 2019 at 22:28
    Permalink

    Realmente, a gente aprende a cada de que passa né, ótimo post .

    Reply
  • 17 de fevereiro de 2019 at 22:58
    Permalink

    Muito boas dicas, temos que realmente ficar atento a esses mínimos detalhes!

    Reply
  • 11 de julho de 2019 at 23:08
    Permalink

    Os animais alegram nossa vida. Mas claro com nosso bebes também é preciso muita atenção. Amei as dicas

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge